Actualização para MySQL 5.7

Com o ciclo de vida da versão 5.6 do MySQL a chegar ao fim, fizemos a actualização para a versão 5.7 do MySQL.

Esta versão será actualizada até 2020 e tem diversas melhoramentos:

  • Melhoramentos no PERFORMANCE_SCHEMA
  • 3x melhor performance (em alguns casos)
  • Novo Optimizer
  • Suporte para JSON nativo
  • Melhoramentos na replicação
  • Outros

No entanto, esta versão introduz o Strict Mode “por defeito” e isso poderá causar alguns problemas, nomeadamente quando tentamos inserir ou actualizar valores nulos num campo sem valor predefinido.

Agradecemos que verifique se o seu sistema está a funcionar como esperado e caso encontre algum problema, contacte-nos.

PHP 7.1 disponível e como actualizar

Recentemente disponibilizámos a versão 7.1 do PHP e implementámos o PHP-FPM para todos os alojamentos.

Todas as novas contas serão agora criadas utilizando a versão 7.1 do PHP e as contas actuais continuam na versão 5.6.

Pode a qualquer momento alterar a sua versão do PHP entrando no seu cPanel e clicando em MultiPHP Manager

Depois escolhendo o domínio na lista de domínios e indicando a versão para a qual pretende utilizar na lista de versões. Depois é só clicar em “Aplicar”.

Neste momento as versões disponíveis são:

  • PHP 5.5 (esta versão será removida no futuro pois já não recebe actualizações oficiais desde Julho de 2016)
  • PHP 5.6 (esta versão irá receber apenas actualizações de segurança até Dezembro de 2018)
  • PHP 7.0 (esta versão irá receber actualizações até Dezembro de 2018)
  • PHP 7.1 (esta versão irá receber actualizações até Dezembro de 2019)

Sugerimos a todos que actualizem para a versão 7.0 ou 7.1 pois estas versões oferecem uma melhor performance.

Lembramos ainda que com a introdução do PHP-FPM todos as páginas que dependem grandemente de PHP ficaram bem mais rápidas (10x em alguns casos). O PHP-FPM permite manter um cache no servidor dos scripts de PHP executados e evita que tenham de ser processados a cada chamada.

Estas alterações devem melhor a experiência para os utilizadores dos sites alojados no Nuvens e solicitamos que nos contacte caso tenha alguma dúvida ou se detectar algum problema que estas alterações tenham causado.

Chrome e Firefox começam a marcar sites HTTP como Não Seguros

Com o lançamento da versão 56 do Google Chrome e da versão 51 do Firefox, os sites HTTP começaram a ser marcados como “Não Seguros” sempre que nos mesmos seja solicitada informação pessoal, como senhas ou cartões de crédito.

Ou seja, se o acesso ao seu site ainda é feito via HTTP (exemplo: http://www.site.pt), nas páginas onde requer que os utilizadores insiram informação pessoal, os utilizadores vão passar a ver:

chrome-nao-seguro
no Google Chrome

example-dot-com-control-center-600x417
no Firefox

Com esta medida, a Google e a Mozilla pretendem acelerar a adopção do HTTPS, um protocolo que oferece uma maior garantia de segurança.

Para implementar HTTPS deve contactar a empresa que aloja o seu site e/ou o técnico que desenvolveu o mesmo para saber quais as alterações necessárias. Lembro que é necessário que todas as chamas no código passem a ser efectuadas via HTTPS para que não apareçam erros de “mix content”.

Na maioria dos casos será bastante simples fazer a alteração e alguns planos de alojamento incluem certificado SSL (necessita um certificado SSL para implementar o acesso via HTTPS). Em Nuvens.pt oferecemos um certificado SSL grátis em todos os nossos planos de alojamento.

Caso tenha alguma dúvida sobre o seu site pode sempre contactar-nos. Se quer saber mais HTTPS e os diferentes tipos de certificados SSL visite: Certificados SSL Grátis para todos!

Antivírus: qual a oferta das operadoras de telecomunicações?

No mundo virtual, as ameaças estão sempre ao virar da esquina. É especialmente importante, portanto, manterem-se protegidos através de Antivírus com boas características e atualizados face às últimas ameaças.

Mas sabia que as operadoras de telecomunicações em Portugal (MEO, NOS, Vodafone e NOWO) têm as suas próprias ofertas de antivírus? Vejamos então que características e preços oferecem.

Anti-Malware Anti-Phishing Proteção do E-mail Controlo Parental Auto-Limpeza PC ou Dispositivo Móvel? Preço Mensal
Vodafone / Vodafone Secure Net X Dispositivo Móvel 0,99€
NOWO / Net Secure PC 1,99€
MEO / Panda Internet Security 2016 Ambos 2,29€
NOS / Panda Internet Security 2016 Ambos 2,56€

Tenha em atenção que uma das características essenciais num pacote deste género é o tipo de Anti-Malware presente. Há muito quem faça confusão entre vírus e malware, mas importa esclarecer que um está englobado no outro. Ou seja, um vírus é um tipo de malware, assim como o são – por exemplo – o spyware, os trojans e as worms.

Portanto, importa acima de tudo que o pacote tenha um Anti-Malware de qualidade. E todos os pacotes analisados prometem atualizações frequentes da sua base de dados, de forma a proteger os clientes das mais recentes ameaças.

Em termos dos pacotes oferecidos pelas operadoras móveis, a oferta varia em termos de preços e também nas características que os identificam. Por exemplo, quem apenas quer proteger os seus dispositivos móveis pode optar pelo Vodafone Secure Net que faz essa tarefa a um custo relativamente baixo (0,99€/mês). Já o Net Secure da Nowo, por outro lado, tem um preço um pouco mais elevado (1,99€) mas é direcionado à proteção de computadores.

MEO e NOS apostam em Antivírus Panda

São a MEO e a NOS que oferecem as soluções mais completas (e, por isso, também mais caras). Ambos trabalham com o Panda e oferecem, de momento, o Panda Internet Security 2016, que tanto dá para dispositivos móveis, como para o computador. Em termos de preços, e comparando com o preço de retalho do Antivírus, tanto a oferta da NOS e da MEO são mais competitivas. Contudo, a segunda opção (a da MEO) é aquela que apresenta o melhor preço.

Importa saber que a NOS ainda oferece outra opção de Antivírus. O pacote Panda Antivirus Pro 2016 tem um custo mais reduzido face ao Internet Security. O primeiro tem um custo de 1,53€ por mês, enquanto o segundo custa 2,56€.

Contudo, por outro lado, as coberturas que oferece são menores. Por exemplo, não tem controle parental nem backup de informação. Por seu lado, na MEO o Internet Security é a opção mais económica.

Para uma proteção mais alargada, o cliente pode optar pelo Panda Global Protection (custo de 3,29€/mês). Este último dá, por exemplo, a possibilidade de aceder a um gestor de passwords e à opção de Tuneup (optimização do PC para uma melhor performance). Além disso, na subscrição de qualquer dos produtos, a MEO oferece as duas primeiras mensalidades.

Para conseguir uma melhor solução face à que tem atualmente pode sempre mudar de operadora. Contudo, é necessário ter em atenção que a rescisão do contrato acarreta sempre custos, pelo que deve ver se já terminou o seu período de fidelização. Só depois pode dar “o salto” sem ter que pagar mais por isso.

Este artigo foi produzido pelo ComparaJá.pt, uma plataforma de comparação de produtos financeiros.